Segunda-feira
18 de Fevereiro de 2019 - 

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
27ºC
Min
17ºC
Pancadas de Chuva a

Terça-feira - São Paulo, ...

Máx
28ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - São Paulo, ...

Máx
32ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva a

Quinta-feira - São Paulo, ...

Máx
30ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Em Recife, Judiciário de São Paulo participa do 80º Encoge

Magistrados paulistas falam aos colegas.             O Poder Judiciário de São Paulo foi bem representado no 80º Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (Encoge), encontro que reuniu, nos dias 7 e 8, em Recife, magistrados que trataram do tema Eficiência, Gestão e Tecnologia, em busca de intercâmbio de experiências e compartilhamento de conhecimentos entre as Corregedorias-Gerais de Justiça, ocasião em que foram apresentadas propostas de melhoria para uniformização e eficiência da atuação jurisdicional, além de sugestões para o fortalecimento do papel institucional dos órgãos de controle e correção da atividade judicial.             Na quinta-feira (7), o corregedor-geral da Justiça de Pernambuco e presidente do Colégio de Corregedores, desembargador Fernando Cerqueira, abriu o 80º Encoge e, durante a cerimônia, foi entregue a medalha de honra ao mérito ‘Desembargador Décio Antônio Erpen’, a mais de 50 personalidades. Entre os agraciados, estavam o desembargador aposentado de Pernambuco Francisco Sampaio – que, junto com o desembargador Décio Erpen, fundou o Colégio de Corregedores – e o presidente do Tribunal de Jusiça de São Paulo, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, que foi corregedor-geral da Justiça (biênio 2016/2017) e, nessa época, também presidiu o Colégio de Corregedores.             A abertura do evento, realizada no Palácio da Justiça, foi prestigiada pelo corregedor nacional de Justiça, ministro do Superior Tribunal de Justiça Humberto Martins, que falou sobre as metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e, junto com o CGJ, desembargador Fernando Cerqueira, integrou a mesa de honra, também composta pelo presidente do TJPE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo; pelo procurador-geral do Estado, Ernani Medicis, representando o governador; pela vice-presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputada Simone Santana; pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado, desembargador Agenor Ferreira de Lima, e pelo presidente do TJSP, desembargador Manoel Pereira Calças.             São Paulo estava representado também pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco e, como palestrantes, pelos magistrados Marcos de Lima Porta (“O Direito Administrativo Disciplinar dos Magistrados”) e o assessor da CGJ José Marcelo Tossi Silva (“Aspectos gerais do condomínio edilício, do condomínio de lotes, do loteamento fechado e do direito de laje”). Outros palestrantes falaram sobre o Combate à Fraude Previdenciária: Cooperação Interinstitucional entre o INSS e as Corregedorias-Gerais dos Tribunais de Justiça, Controle do Teletrabalho pelas Corregedorias, Violência Doméstica e familiar contra a mulher e Regularização Fundiária e Tecnologia da Informação para a fiscalização estratégica (Projetos SICOR/SICASE, TJPE).             O presidente Pereira Calças também falou aos participarntes sobre “o Colégio e sua responsabilidade na padronização dos procedimentos” nesta sexta-feira (8), no prosseguimento da programação com plenária e oficinas na Escola Judicial de Pernambuco (Esmape). Os trabalhos do dia começaram com a votação dos nomes dos demais membros para integrar o Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil e das propostas de alteração no estatuto do Colégio e do regulamento da Medalha Décio Antônio Erpen.             Em sua exposição, Pereira Calças abordou iniciativas do TJSP que repercutiram na agilização do julgamento de ações. Segundo ele, atualmente, a população busca eficiência e efetividade da Justiça. “Mesmo trabalhando muito e com tecnologia avançada, mesmo com o Processo Judicial Eletrônico implantado em 100% das comarcas, ainda temos muito a fazer. Em São Paulo, estudamos uma forma de racionalizar e otimizar a tramitação de processos de recuperação de crédito de instituições financeiras.”               Será pulgada a Carta com deliberações acerca dos assuntos que foram debatidos na programação do encontro.                           imrpensatj@tjsp.jus.br
08/02/2019 (00:00)
Visitas no site:  1097851
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.